anfitrioês.jpg

O que é o Circuito Violada?

O projeto “Violada – circuito autoral das violas brasileiras” busca criar uma rede para fomentar a circulação de violeir@s de várias regiões do Brasil. O intuito dessa circulação é promover o intercâmbio entre os músicos participantes, além da formação de público para a nova produção musical das violas. Violeir@s com reconhecido trabalho ou que estão se projetando no cenário musical podem, assim, alcançar o público simpatizante da música de viola em diversas regiões brasileiras.

Viola caipira, nordestina, viola de cocho, de fandango, de machete, de buriti, de cabaça... são inúmeros os tipos de instrumentos de corda que recebem o nome de “violas”. Instrumentos de forte expressão regional, as violas brasileiras possuem uma história que nasce no período colonial e chega até nossos dias reforçando cada vez mais sua importância como símbolo de identidade cultural brasileira. Atualmente as violas representam tanto a lida rural e suas memórias, quanto a inovação, renovação e resistência culturais.

 

Em 2019 o Circuito Violada está com pontos abertos em mais de 10 cidades de São Paulo, em Brasília/DF, Uberaba/MG e 2 cidade do Paraná e continua ampliando sua rede.                                                             

 

 

 

Circuito Violada no Triângulo Mineiro – Ponto Uberaba/MG

O Circuito Violada chega ao Triângulo Mineiro com a abertura do Ponto em Uberaba/MG em que o Grupo Viola Flor é o anfitrião, juntamente com o parceiro e violeiro Alexandre Saad. No mês de abril estreamos com o show do cantador, compositor e violeiro Luiz Salgado e neste mês de maio teremos Luiz Mazza & Renato Torrone como artistas convidados. Teremos apresentações até o mês de novembro de cada ano.

 

Para os meses seguintes teremos em Uberaba/MG os shows do violeiro e um dos criadores do Circuito Violada - Fábio Miranda (8 de junho) e da violeira de BH, Letícia Leal (12 de julho).

 

Como fazer parte do Circuito Violada – Triângulo Mineiro?

1 - Para que possamos casar os shows dos artistas que se apresentarão em Uberaba a partir do mês de junho, precisamos de data disponível em sua cidade - um dia antes ou um dia depois da data da apresentação em Uberaba.

 

2 – O local para receber o artista convidado precisa ter a estrutura necessária a cada show, ou seja, atender ao mapa e rider de palco e iluminação (básica) e disponibilizar espaço para o público pretendido.

 

3 – A Pro-Arte se encarrega da produção de todas as artes para divulgação e as entregará a você e divulgará o seu evento nos canais sociais de divulgação do Circuito Violada – Triângulo Mineiro: facebook - @circuitovioladatriangulo, instagram -   @violadatriangulo

 

4 Para ter o circuito o município deverá arcar com as seguintes tarefas e/ou investimentos:

  • R$ 1.000,00 referentes a:  Cachê do artista convidado + despesas de deslocamento Uberaba x sua cidade x Uberaba + produção executiva;
  • Oferecer espaço físico com palco, sonorização e iluminação;
  • Alimentação do artista convidado e 1 ou 2 pessoas da produção executiva no dia da apresentação (lanche e jantar);
  • Fazer a divulgação local do evento;

Escolher um artista local para a abertura do evento ou pagar o cachê do Grupo Viola Flor ou Alexandre Saad para a abertura – R$ 600,00

 

Observações:
1 – Após o show o músico convidado retornará a Uberaba em seguida, não sendo necessário hospedagem.

 

2 – Uma ou duas produtoras executivas da Pro-Arte Consultoria sempre acompanharão o músico convidado do mês em todas as suas apresentações;

 

3 – O registro fotográfico e/ou registro audiovisual é por conta do município.